SB Crédito Blog

Conteúdos para descomplicar

as finanças da sua empresa!

16 de setembro de 2021
COMPARTILHE

Devo ampliar meu portfólio de produtos para vender mais?

Essa é uma pergunta que muitos empreendedores se deparam quando dá aquela coceira por inovação e novidades. Se não for uma decisão bem pensada, pode oferecer grandes riscos a um negócio.

Por isso, nesse artigo vamos apresentar algumas dicas e análises para auxiliar no processo de tomada de decisão entre aumentar ou não o portfólio de produtos para vender mais.

Começando do começo…

Mas, antes, vamos definir o que é um portfólio de produtos. O portfólio de produtos pode ser constituído por um ou mais produtos que as empresas oferecem para atender as necessidades de seus clientes.

O tamanho de um portfólio de produtos, no entanto, não necessariamente é proporcional ao tamanho da empresa. No entanto, a ampliação do portfólio é uma estratégia utilizada em momentos de expansão e deve estar atrelada a pesquisa de mercado e planejamento estratégico e financeiro.

Quando ampliar o portfólio de produtos?

Alguns fatores são indicativos de que está na hora de ampliar o mix de produtos. É importante que a empresa leve em conta a vários deles e não apenas de um nessa fase de análise.

Eles são:

  • Clientes: É aquele o momento no qual a empresa pensa nos seus clientes atuais, visando agregar mais valor a eles, e atingir e fidelizar novos consumidores;
  • Reinvenção: Esse fator está atrelado à imagem da marca institucional. Ao lançar novos produtos e soluções no mercado, os consumidores podem perceber a marca como atual, relevante e inovadora – o que pode refletir no consumo dos produtos;
  • Mercado: Através da expansão de portfólio de produtos, a empresa pode optar por atender novos setores e segmentos, trazendo novos clientes. Além disso, apresenta a possibilidade de a empresa demostrar sua força competitiva, lançando soluções e produtos antes dos concorrentes e se adaptando aos consumidores;
  • Dependência: Oferecer um único produto aos clientes pode ser um risco. Se o produto tiver bons resultados, os resultados da empresa são bons. O cenário oposto também é verdadeiro. A expansão do portfólio de produtos diminui esse risco ao diluir as fontes de receita da empresa.

Você deve ter percebido um ponto em comum entre todos os fatores – eles se relacionam com ir além. É o momento no qual as empresas pensam em expansão, em crescimento, em atingir novos patamares.

Três caixas empilhadas

Como definir o novo portfólio de produtos

Ao contrário do que se acredita, essa estratégia pode ser utilizada por empresas de todos os portes e segmentos. Para que a expansão seja certeira, algumas análises ajudam na definição do novo mix de produtos, através do maior entendimento dos clientes e dos produtos atuais da empresa.

I – Analise o que você já oferece

Antes de pensar na expansão do mix de produtos, é preciso rever se todos os produtos atuais da empresa atendem de fato os clientes e como estão desempenhando. Uma técnica simples para iniciar essa análise é a matriz BCG, que vai se dividir em dois eixos: participação relativa de mercado e crescimento de mercado.

Para aplicá-la é preciso um histórico de informações dos produtos e da empresa, como a rentabilidade, fluxo de caixa, avaliações de desempenho e estudos de viabilidade.

Com esses dados em mãos, é o momento de inserir todos os produtos ofertados pela empresa na Matriz.

  • Interrogação: Os novos produtos, que ainda estão em fase de teste, devem ser inseridos nesse quadrante, pois ainda não tem dados suficientes para avaliação conclusiva;
  • Estrela: Se o produto tiver crescimento igual ou acima de 10% no período analisado e índice de venda maior que o da concorrência deve ser inserido nesse quadrante;
  • Vaca leiteira: São os produtos que têm baixo investimentos e geram grande parte da receita da empresa;
  • Abacaxi: Nesse quadrante devem ser colocados aqueles produtos que não estão gerando lucro e nem tem expectativa de melhora.

Esses quadrantes formam um ciclo, sendo que as interrogações viram estrelas, que por sua vez serão vacas leiteiras e, no futuro, abacaxis. Para conferir um passo a passo de como aplicar a Matriz BCG e exemplos práticos, acesse esse blogpost.

A imagem de divide em quatro quadrantes e tem como título "Matriz BCG". Na parte superior está escrito "Participação relativa do mercado" e no eixo lateral esta "Crescimento de mercado". Para alta participação e alto crescimento, o quadrante é estrela. Para alto crescimento e baixa participação, o quadrante é eem questionamento. Para baixo crescimento e alta participação de mercado, a representação é vaca leiteira. Por fim, para baixa participação e baixo crescimento, a representação é abacaxi.

 

II – Avalie o público

Agora que a análise dos produtos da empresa já foi realizada, é o momento de pensar em quem vai consumir o novo produto. Uma pesquisa de mercado, com clientes atuais e possíveis clientes, vai ajudar a sanar algumas dúvidas. Contudo, deve ser feita com cuidado para não oferecer resultados enviesados e enganosos.

Algumas perguntas que devem nortear essa etapa de pesquisa são:

  • Quão necessário é esse novo produto?
  • Ele é inovador no mercado?
  • Seu diferencial é o suficiente para satisfazer as dores dos clientes?
  • O preço sugerido será bem aceito pelos consumidores?
  • O produto tem sazonalidade?
  • Existe alguma região que pode ser ideal para iniciar as vendas?

III – Faça uma análise de mercado

A sua concorrência pode oferecer informações valiosas sobre as tendências de mercado, a receptividade do público e o tempo que alguns produtos demoram no ciclo de vida.

Além disso, a análise de mercado permite identificar acertos e erros de outras empresas para que, no lançamento do novo produto, as expectativas do público sejam superadas.

Gráfico de linha com quatro vértices

Planejamento financeiro para o novo portfólio de produtos

A partir das respostas das análises anteriores e de um bom desenho de como será o novo portfólio de produtos, está na hora de pensar financeiramente sobre o novo mix de produtos.

É o momento que a empresa toma um risco e precisa fazer um investimento de valor mais expressivo. Para que não comprometa o funcionamento da empresa, é preciso analisar as despesas fixas e variáveis do negócio.

Como usar o crédito como parceiro estratégico

Para não prejudicar a saúde financeira, muitas empresas optam por crédito. A SB Crédito oferece linhas de crédito descomplicado para apoiar empresas durante a expansão e na ampliação do portfólio de produtos.

O crédito pode ser um parceiro estratégico em momentos de expansão por fornecer o capital que sua empresa necessita de modo rápido, seguro e com diversas formas de garantias. Confira quais soluções em crédito que podem apoiar a sua empresa.

Antecipação de recebíveis

A antecipação de recebíveis nada mais é do que as vendas que sua empresa realiza agora e que receberia no futuro, por meio de duplicatas e boletos, entrando no caixa agora, bem antes do previsto.

Na ampliação do portfólio de produtos a antecipação de recebíveis oferece taxas mais baixas que as de empréstimos convencionais. Saiba mais sobre a antecipação de recebíveis aqui.

Crédito para compra de matéria prima e cadeia de fornecedores

Ao utilizar o crédito para negociar com seus fornecedores, seja na compra de produtos ou insumos, a empresa pode negociar melhores preços e estreitar relacionamento. Com essas modalidades de crédito, as empresas podem investir no necessário para o lançamento do novo portfólio de produtos, aproveitando maiores prazos de pagamento.

Leia mais sobre o crédito para compra de matéria prima aqui e saiba as diferenças com a cadeia de fornecedores aqui.

Crédito a longo prazo

Já o crédito a longo prazo deve ser utilizado quando a empresa necessita um montante maior de dinheiro para investir no novo portfólio de produtos. Essa modalidade tem como foco investimentos a longo prazo, com o pagamento em até 18 parcelas. Para diversos produtos, esse tempo é o necessário para atingir um nível estável em seu ciclo de vida.

Quadrado formado por quatro setas apontando para fora

Pronto(a) para expandir?

Quando as empresas pensam em expansão de suas atuações, uma das possibilidades é o crescimento do portfólio de produtos. Essa decisão traz várias vantagens ao negócio, como a inserção em novos segmentos e um maior conhecimento da marca.

Entretanto, a inclusão de novos produtos no mix de um negócio deve ser pensada com cautela, podendo utilizar técnicas de análise de cenários e produtos, como a Matriz BCG.

Após essas análises, é necessário fazer o planejamento financeiro. As linhas de crédito ofertadas por FIDCs, como a SB Crédito, podem ser estratégicas para o lançamento do novo produto e garantir a saúde financeira do negócio nesse processo.  Fale com um especialista e saiba como a SB Crédito pode apoiar o seu negócio na expansão do portfólio de produtos.

Mercado financeiro, investimentos, recebíveis?
Fique atualizado e saia na frente!
Inscreva-se em nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão.