SB Crédito Blog

Conteúdos para descomplicar

as finanças da sua empresa!

Marketing SB Crédito 20 de maio de 2022
COMPARTILHE

Guia Prático da Tokenização de Ativos

Cada vez mais a tokenização de ativos está ganhando espaço no mercado. Preparamos aqui um guia prático para você saber tudo o que precisa sobre esse tema.

Com certeza você já dever ter ouvido falar sobre tokenização, Bitcoin, Ethereum, Blockchain e outras palavras que envolvem as criptomoedas. Em 2016 o assunto ganhou espaço nos noticiários devido a especulação sobre este ser o futuro do mercado financeiro, por sua viabilidade, segurança e acessibilidade.

Desde então, o número de criptomoedas só aumentou, assim como os interessados pelo assunto. Segundo a plataforma CoinMarketCap, site que monitora os preços e desmembramentos do universo cripto, em 2016 as criptos não chegavam a somar 700 moedas. Hoje, temos uma oferta de mais de 18 mil moedas e pouco mais de 10 mil possuem valor no mercado.

O que são Tokens?

No entanto, as criptomoedas são apenas um modo de moedas digitais. Dentro desse cenário de moedas digitais estão os tokens, que são considerados representações digitais de partes de um ativo, como dinheiro, propriedades, máquinas, patentes, royalties e outros. Seus valores estão diretamente ligados ao valor real do ativo que ele representa e suas variações oscilam de acordo com o preço dos ativos.

A principal diferença entre tokens e criptomoedas é que as criptos são nativas dos seus próprios blockchains, enquanto os tokens podem ser comercializados em blockchains já existentes. Outra diferença importante está na formatação, enquanto a cripto é utilizada como uma espécie de dinheiro físico, os tokens, por serem representações digitais de algo existente, não estão diretamente ligados a um pagamento e sim as ações que representam. Por isso falamos de tokenização de ativos.

Para ficar mais fácil de entender o que são tokens, vamos explicar através de um exemplo: suponha que você possui uma casa na praia e ela custa 200 mil reais. Como forma de levantar capital, uma possibilidade é tokenizar este ativo (a casa na praia) em 200 tokens de 1.000 reais e comercializá-lo fragmentado.

As vantagens da Tokenização de ativos

Mas porque você faria isso? No mercado convencional seria necessário que um único investidor tivesse os 200 mil para fazer a compra. A tokenização abre a possibilidade de diferentes investidores comprarem parte deste ativo, fazendo que a liquidação seja mais rápida.

Do lado do investidor, comprar parte deste ativo junto com outras 199 pessoas existe diversas vantagens como:

  • Acessibilidade ao ativo, que não existiria se o ativo fosse inteiro;
  • Valorização do ativo conforme este imóvel for valorizando;
  • Lucro com a venda, em um processo de compra e venda convencional;
  • Ter mais uma fonte de renda: caso ele seja alugado, você terá uma renda em cima da parcela adquirida,
  • Ou ainda, você e seus 199 colegas podem ter uma escala e cada dia um pode usufruir do imóvel.
  • Custos: assim como os lucros, é importante lembrar que os custos são divididos entre essas 200 pessoas, o que dilui significativamente os valores.

As diferentes modalidades de Tokenização de ativos

O nosso exemplo está relacionado a uma modalidade de tokenização, os security tokens. Dentro dessa categoria se enquadram, além de imóveis, debêntures, ações da bolsa de valores e demais ativos sujeitos às leis federais que regem valores mobiliários. Mas existem outros, como Payment Tokens, aqueles que estão relacionados diretamente as criptomoedas, pois funcionam como dinheiro em ambientes on-line e específicos;

Utility Tokens, que são considerados moedas para transações de utilidades específicas, como cupons de pré-venda, direito de acesso a uma rede ou serviço, ingressos e outros;

Tokens NFTs, um dos tokens mais comentados no último ano. Estes são únicos e não podem ser comercializados com outras moedas, por isso estão aplicados diretamente a obras de arte. A sua principal diferença se comparado aos demais, é que uma vez comercializado, o investidor irá possuir exatamente o mesmo ativo. Ele pode ser vendido, mas jamais interligado a outro.

Os tokens de Mecanismo de Solidariedade, assim como no exemplo do imóvel, este representa uma fração dos direitos creditórios relacionados aos atletas que foram formados por um clube de futebol;

E os tokens de Antecipação de Recebíveis que permitem à instituição que possui o direito creditório abrir para captação um valor específico de um projeto que deseja liquidar e ele é fragmentado em diversos tokens, de acordo com a quantidade que cada investidor deseja dispor neste negócio. O único valor delimitado é o mínimo de investimento, que costuma ser um valor mais acessível que as demais modalidades. Adquirindo este token, o investidor deverá ter o seu valor investido de volta com o adicional de um acréscimo pré ou pós-definido no tempo determinado pelo detentor do crédito.

Por que investir em tokens?

Agora que você já entendeu um pouco mais do universo dos tokens deve estar se perguntando o porquê investir. Acertamos?

Investir em tokens é a oportunidade de diversificar sua carteira sem a necessidade de grandes valores disponíveis, pois o fato do ativo ser divisível o torna mais acessível, algo que não seria possível através da bolsa de valores. Além disso, o investimento é seguro e transparente, regularizados por meio dos smart contracts na blockchain.

Para os investidores, podemos considerar como a maior vantagem a agilidade no acesso ao capital, pois como há uma acessibilidade alta, os tokens são negociados e liquidados rapidamente.

Como investir em tokens?

“Mas SB, como eu invisto?” Primeiro você precisa estar cadastrado em uma corretora de criptoativos e ter saldo em sua carteira – hoje existem diversas no mercado. Esse saldo pode ser adquirido através de pagamento via dinheiro, ou – caso você já atue no universo de cripto – com as moedas aceitas pela corretora escolhida.

Assim que analisar os tokens disponíveis para a compra, suas vantagens e riscos, você transfere o saldo da carteira para a compra daquele ativo e faz acompanhamento. Cada tipo de token tem regras e características específicas para resgate e formas de comercializá-lo. O processo é bastante seguro e transparente.

O que esperar desse mercado?

Trouxemos aqui um pequeno panorama deste vasto universo de tokens, mas é valido lembrar que para cada tipo de token e exchange existem diferentes características de negociação e rentabilidades. Mas, a realidade é uma só: o mercado está crescendo de forma exponencial. No início deste ano, um relatório da consultoria Markets&Markets apontou que o mercado de tokenização movimentou mais de US$ 2,3 bilhões (cerca de R$ 11 bilhões) no mundo, só em 2021.

Para os próximos 5 anos, há expectativa que o mercado movimente US$ 5,6 bi. Esse valor significa um crescimento de quase 20%, reforçado pela visão otimista e o compromisso em melhorar a experiência dos clientes, oferecnendo acessibilidade e soluções eficientes contra fraudes digitais. Para finalizar, recomendamos a leitura desse artigo aqui com um comparativo entre investimentos em FIDCs e criptomoedas.

Mercado financeiro, investimentos, recebíveis?
Fique atualizado e saia na frente!
Inscreva-se em nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão.